Login
Esqueci minha senha

A operadora logística DHL e a consultora de TI Cisco divulgaram um novo relatório de tendências focado na Internet of Things (Internet das Coisas, em tradução livre). O documento estima um grande potencial com a movimentação de US$ 1,9 tri para serviços de Supply chain e operações logísticas.

As empresas trabalham em conjunto em um projeto de otimização de análises de dados em tempo real via dispositivos sem fio que pode melhorar a tomada de decisões em operações de armazéns.

Com o aumento do número de dispositivos conectados à internet, cria-se um grande potencial para empresas e indústrias estabeleçam conexões de suas estruturas físicas de logística a sistemas de informação. Isso se dará tanto ao levar conectividade a armazéns, transporte de cargas e outros momentos da cadeia de abastecimento. Esse movimento deve gerar novas receitas e reduzir custos operacionais.

Essa plena conectividade, cerne da IoT, pode criar uma série de oportunidades, com novas opções de entrega ao consumidor e aumentar a eficiência das operações de armazenagem e transporte de cargas.

Para nas atividades de armazenagem, a conectividade da IoT será um impulsionador para uma gestão de estoque mais inteligente e eficaz. No transporte, ela permitirá o monitoramento e o rastreamento de entregas mais preciso e rápido. O contato do responsável pelo frete com o cliente (ou seus carros) pode otimizar os deslocamentos e reduzir os custos.

Segundo o relatório, a IoT deve gerar US$ 8 trilhões em todo o mundo na próxima década. Além do US$ 1,9 tri proveniente da logística, a nova indústria tem outros quatro principais impulsionadores: inovação e receitas (US$ 2,1 trilhões); utilização de ativos (US$ 2,1 trilhões); aprimoramento da produtividade dos funcionários (US$ 1,2 trilhão); e experiência mais avançada aos clientes e cidadãos (US$ 700 bilhões).

internet of things 2

O relatório mostra que a expansão do mundo digital meio aos “negócios físicos” será um grande catalisador de negócios, otimizando operações, aumentando lucros, mas também oferecendo melhores serviços à população.

E se a IoT ainda ainda é um conceito complexo, o vice-presidente de  Inovação e Pesquisa de Temdências da DHL define de forma simples. “A Internet das Coisas é a conexão à web de praticamente qualquer coisa – desde pacotes até pessoas – por meio de tecnologias de sensores, e a Cisco e a DHL acreditam que isso irá revolucionar os processos de negócios em toda a cadeia de valor, incluindo a cadeia de abastecimento e logística”.

Para acessar conferir o Relatório de Tendências completo da DHL e da Cisco, confira aqui(em inglês).

Back to Top